Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Papa e patriarca russo têm reunião histórica em Cuba



O patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Cirilo, conversa com o papa Francisco em Havana: "Finalmente!" DIVULGAÇÃO
O papa Francisco se reuniu ontem em Cuba com o líder da Igreja Ortodoxa Russa, o patriarca Cirilo, em um acontecimento histórico. É a primeira vez que os chefes das duas igrejas se reúnem desde o cisma que dividiu o cristianismo entre Oriente e Ocidente em 1054. “Finalmente!”, exclamou Francisco ao abraçar o patriarca russo na sala vip do aeroporto de Havana. “Somos irmãos”, disse. Os dois trocaram três beijos no rosto e, por meio de um intérprete, Cirilo disse ao papa: “Agora as coisas estão mais fáceis”.
O encontro, que tinha duração prevista de três horas, faz parte de uma pequena parada antes de o pontífice iniciar uma visita de cinco dias ao México, onde deve levar uma mensagem de solidariedade às vítimas de drogas, do tráfico humano e da discriminação em regiões violentas e pobres do país.
A reunião e a assinatura de uma declaração conjunta estavam em preparação havia décadas. Sua concretização reforça a reputação de Francisco como estadista que valoriza o diálogo.
A declaração, cujo tema foi unidade religiosa, pede paz na Síria, no Iraque e na Ucrânia. O documento também faz um apelo para que a comunidade internacional proteja os cristãos sob ataque no Oriente Médio, em uma aparente referência à violência da facção terrorista Estado Islâmico na região.
A escolha de Cuba para o encontro não é casual. A ilha, que fica bastante distante das disputas territoriais entre católicos e ortodoxos na Europa, é católica e familiar ao primeiro papa da América Latina, mas também é um ambiente amigável à Igreja Ortodoxa devido aos laços históricos de Cuba com os russos no período soviético.
Poder / O Vaticano espera que o encontro melhore suas relações com outras igrejas ortodoxas, mas muitos observadores ortodoxos descrevem a disposição de Cirilo de se sentar com um papa como uma tentativa de reafirmar a Rússia e a ortodoxia russa em um momento em que Moscou está sendo isolado pelo Ocidente por suas ações militares na Síria e na Ucrânia.
Cirilo, um conselheiro espiritual do presidente russo, Vladimir Putin, lidera a mais poderosa de 14 igrejas ortodoxas independentes, que se reunirão ainda neste ano na Grécia em seu primeiro sínodo em séculos. (Folhapress)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.