Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Marcelo faz contra, mas Neymar comanda virada brasileira na abertura da Copa

Com emoção, sofrimento e certa dose de polêmica, a seleção brasileira derrotou a Croácia de virada por 3 a 1 com dois gols de Neymar, nesta quinta-feira no Itaquerão, em São Paulo, na partida de abertura da Copa do Mundo.
A Croácia abriu o placar logo aos 10 minutos de jogo, quando Marcelo marcou contra o primeiro gol desta Copa do Mundo, mas Neymar deixou tudo igual aos 28 e fez 2 a 1 em pênalti duvidoso aos 25 da etapa final. Oscar, que também fez uma grande partida, selou o resultado nos acréscimos.
O Brasil somou seus primeiros pontos na competição e assumiu a liderança isolada do grupo A, à espera do duelo entre México e Camarões, que se enfrentam na sexta-feira na Arena das Dunas, em Natal.
Os comandados do técnico Luiz Felipe Scolari voltam a campo no dia 17 de junho contra os Mexicanos, no Castelão, em Fortaleza.
A Copa começou em clima de festa, com uma cerimônia de abertura que exaltou a natureza e os ritmos tradicionais do Brasil, com a participação de astros da música nacional e internacional, a cantora baiana Claudia Leitte e os americanos Jennifer Lopez e Pitbull.
Os 61.600 torcedores da Arena Corinthians viram um espetáculo de 25 minutos com 660 dançarinos na presença da presidente Dilma Rousseff, do presidente da Fifa, Joseph Blatter, e de outras autoridades mundiais, como o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.
Pouco antes do pontapé inicial, Dilma foi alvo de insultos de parte das arquibancadas. As ofensas eram repetidas depois de cada gol brasileiro.
O Brasil tentou partir para cima logo no início, mas a primeira chance clara foi da Croácia. Com apenas seis minutos de bola rolando, Perisic cruzou na medida para Olic, que subiu mais alto que Daniel Alves e cabeceou rente à trave de Júlio César.
O gol croata acabou saindo aos 10 e foi marcado, por ironia do destino, por um brasileiro. Olic, de novo ele, cruzou rasteiro da esquerda, Jelavic desviou e Marcelo foi surpreendido, mandando a bola para as próprias redes.
Os comandados do técnico Luiz Felipe Scolari quase empataram cinco minutos depois, em bola alçada por Oscar na área, bem na frente do gol croata. Fred não alcançou de cabeça e Neymar se jogou para tentar finalizar, mas tampouco teve êxito.
Mesmo dominada, a Croácia continuava ameaçando com a qualidade do toque de bola do seu "trio de ouro", formado por Modric, Rakitic e Kovacic.
Irritado, Thiago Silva pediu o apoio da torcida, que por pouco não soltou o grito de gol dois minutos depois. Neymar fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro com muito perigo, mas a zaga croata conseguiu cortar no meio da área. Oscar pegou a sobra da entrada da área e o goleiro se esticou todo para fazer uma defesa espetacular.
O tão esperado gol de empate acabou saindo aos 28, dos pés do maior craque da 'amarelinha'. Neymar chamou a responsabilidade para si e acertou um belo chute rasteiro de fora da área que bateu na trave antes de entrar. Após receber um passe de Oscar, o camisa 10 disparou de canhota sem muita força, mas com precisão cirúrgica, levando a torcida ao delírio. Aliviado, Thiago Silva caiu de joelhos no círculo central, apontando para o céu.
Oscar, que chegou a preocupar por ter sofrido uma lesão no fim do mês de abril com o Chelsea, era o melhor em campo, iniciando a maioria das jogadas ofensivas do Brasil. Aos 38, o meia deu um drible desconcertante em Srna e levantou a torcida.
O segundo tempo começou em ritmo mais lento, com os croatas tocando bem a bola e os brasileiros mostrando menos agressividade do que de costume na marcação.
Na tentativa de dar um novo gás à equipe, Felipão fez a primeira mudança aos 18, tirando Paulinho para a entrada de Hernanes.
O gol da virada saiu aos 25, em lance polêmico. Fred recebeu na área e foi levemente puxado por Lovren. O árbitro japonês Yuichi Nishimura, que apitou a derrota por 2 a 1 para a Holanda nas quartas de final da última Copa do Mundo, em 2010, na África do Sul, resolveu desta vez dar uma 'ajudinha' à seleção e marcou um pênalti duvidoso, que Neymar converteu, anotando seu 33º gols em 50 jogos com a seleção. O goleiro chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol da virada brasileira.
O Brasil teve duas chances claras de marcar o terceiro aos 30 e aos 33, em jogadas de Neymar e Oscar, mas levou um grande susto aos 37, quando Perisic balançou as redes, mas o juiz tomou outra decisão controversa ao anular o gol por falta de Olic em Júlio César.

Neymar foi substituído aos 41 por Ramires, levou bronca do árbitro por fazer 'cera' ao deixar o gramado, mas foi ovacionado pelo público.
Para acabar de vez com as chances de reação croatas, Oscar fez 3 a 1 nos acréscimos, tirando a bola do goleiro com um toque de bico sutil, no canto direito.
Depois de levar vários sustos, a torcida pôde cantar, aliviada, "sou brasileiro, com muito orgulho e muito amor", mas terá que jogar melhor se quiser conquistar o hexa no Maracanã, no dia 13 de julho.
AFP AFP - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.