Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

APROVADA PROPOSTA QUE AJUSTA LEGISLAÇÃO ESTADUAL AO REDESIM

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou nesta quarta-feira (16/10) a proposta do Poder Executivo que ajusta a lei do ICMS (Lei 2.657/96) às determinações com o que foi previsto pelo sistema da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) no Estado do Rio de Janeiro. De acordo com o Governo, a proposta permitirá a implantação, pela secretaria de Estado de Fazenda, de novo sistema de gerenciamento do Cadastro de Contribuintes do ICMS, que substituirá o atual, ultrapassado, que já possui 15 anos. O projeto foi aprovado com duas emendas, na forma de um substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e seguirá para o governador Sérgio Cabral, que terá 15 dias úteis para sancionar ou vetar o texto.
O projeto altera o termo utilizado para definir a desativação da inscrição, que passará de “cancelada” a “inabilitada”; inclui na regra algumas premissas sobre cadastro sincronizado, e, por último, elimina, na Lei 4.117/03, a exigência de dupla inscrição estadual para atividades de postos de combustível e de venda de mercadorias que funcionem no mesmo espaço – além disso, um destaque do deputado Luiz Paulo (PSDB) elimina do texto a possibilidade de duas inscrições.
Emendas incluíram na lei do ICMS o cancelamento de inscrição de empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas ao trabalho escravo, a garantia do atendimento ao que prevê a lei das micro e pequenas empresas na entrada única de dados cadastrais e documentos e dão 90 dias para que o fim da dupla inscrição em postos de gasolina entre em vigor.
(texto de Fernanda Porto)


Pedro Motta Lima
Diretoria de Comunicação Social da Alerj
(21) 2588-1627 / 2588-1404

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.