Notícias - Google Notícias

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Violência mata uma pessoa a cada 75 minutos no estado do Rio | Agência Brasil

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil
A morte por causas violentas vitimou uma pessoa a cada 75 minutos no estado do Rio, no mês de janeiro, segundo balanço divulgado hoje (23) pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).
De acordo com o relatório, foram 600 mortes por homicídios, latrocínios, troca de tiros com a polícia e lesões corporais seguidas de morte em janeiro deste ano, contra 479 no mesmo mês do ano passado – um aumento de 121 casos, o que significa 19 mortes por dia.
Foram registrados 476 casos de homicídios dolosos, quando há intenção de matar, em janeiro – um aumento de 17,2% na comparação com o mesmo mês de 2016, quando ocorreram406 casos. Os latrocínios, roubos seguidos de morte, chegaram a 25 casos em janeiro, contra 18 no mesmo mês do ano passado.
As mortes decorrentes de enfrentamentos com a polícia chegaram a 98 casos em janeiro de 2017, representando três mortes por dia. Em relação a janeiro de 2016, houve aumento de 84,9%, quando foram 53 casos.
Em relatório, o ISP ressaltou que, devido à paralisação parcial de algumas atividades nas delegacias, por causa de greves e mobilizações, “houve uma atípica subnotificação de determinados delitos”.
“Por isso, não é possível fazer comparações temporais para alguns delitos com base nos dados de janeiro”, justificou o instituto, destacando que as estatísticas de mortes violentas não foram afetadas.
Os dados completos podem ser acessados na página do ISP na internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.