Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

05/12 - Emancipação política de Maceió

Maceió
Na época do descobrimento, a área onde hoje encontra-se Maceió, era um terreno alagadiço, onde além dos rios Mundaú e Paraíba, o mar também contribuiu para formação das lagoas Mundaú e Manguaba, depositando sedimentos que formaram uma barreira fechando a saída dos rios. Os índio que aí habitavam denominaram o local de MAÇAI-O-OK, que significa "o que tapa o alagadiço". Com a vinda dos colonizadores a localidade passou a chamar-se de Maceió.
No início da colonização, século XVII, os navios portugueses atracavam numa enseada natural - Jaraguá - onde escoavam os carregamentos de madeira das Florestas Litorâneas. Este Porto também serviu, mais tarde, para o embarque do açúcar produzido pelos engenhos localizados nas proximidades.
No século passado, da região eram exportados: fumo, coco, couro e especiarias, além do algodão, principal produto de exportação, que despertou interesse dos europeus, em especial ingleses, que vieram para o povoado. A região cresceu com base no comércio em torno do porto, tornando-se vila em 05 de dezembro de 1815, e capital da Província de Alagoas em 09 de dezembro de 1839. Muito desta história, está guardada nos inúmeros museus e igrejas, existentes na cidade.
PENEDO
Uma das cidades históricas de Maceió, é banhada pela foz do Rio São Francisco, e possui um imenso valor histórico e cultural de Alagoas, repleta de Casarões Penedo não deixa nada a dever para cidades como Olinda e outra mais.
Tratada por muitos como a Ouro Preto do Nordeste, numa referência histórica à cidade mineira, por seu casario e suas igrejas, Penedo é, sem comparações , em Alagoas, o mais rico acervo arquitetônico da fase colonial brasileira.
Costeada pelo rio São Francisco, que exerce uma grande influência sobre a vida de Penedo, por lá passam todos os dias vários pescadores e comerciantes das feiras ribeirinhas; passam artesão que se deslocam de Carrapicho, em Sergipe, e traz empara o mercado penendense suas peças de cerâmica, que encantam os turistas
Lá em cima, visto da praias os casarões permanecem majestosos anunciando um passado de riquezas, e fartura. A Catedral de Nossa Senhora do Rosário, cuja construção foi iniciada no século XVIII, é bem um exemplo desse passado de requinte, exibindo um elegante frontão em curva, com seu interior por três naves, destacando-se, na capela do Santíssimo Sacramento pintura do penendense Aurélio Phídias.
Beleza incomparável , entretanto, ostenta a Igreja de Nossa Senhora das Corrente, um templo tão exuberante que o francês Germain Bazim, diretor do museu do Louvre, CONSIDERA COMO O MAIS BELO DO BRASIL. A fachada típica barroca, com frontão em curvas, no estilo da escola pernambucana, com três janelas e uma única porta, ladeado por duas torres. Nesse templo está a imagem de São Miguel Arcanjo, a mais expressiva escultura do penendense Cesário Procópio Martires.
Merece ser visto também o Convento São Francisco, uma obra iniciada em 1660, cuja igreja tem fachada tipicamente barroca e a nave com púlpito decorado em pátina dourada, concha de jacarandá e dois altares laterais em estilo rococó.
BARRA DE SÃO MIGUEL
Cidade cituada a 33Km ao sul de Maceió com uma grande infra-estrutura, com vários hotéis e pousadas, seu mar um dos mais bonitos do estado de Alagoas atrai turístas de todo o país. É também daqui que partem as escunas que levam os turistas para a praia do Gunga. Uma cidade tranquila com várias casas de praia onde muitos maceoenses passam seus feriados e fins de semana.
MARECHAL DEODORO
Cidade histórica, foi a primeira capital do estado de Alagoas, quando no ano 1817 conseguiu sua emancipação política do estado de Pernambuco, foi também onde nasceu o primeiro presidente do Brasil. Lá você encontra a casa Do Marechal Deodoro da Fonseca que foi transformado em museu. Vale a pena tirar um dia quando você vinher a Maceió.
UNIÃO DOS PALMARES
Outra cidade histórica do estado de Alagoas, situada no coração de Alagoas foi a cidade que se originou do mais famoso Quilombo do Brasil, o QUILOMBO DOS PALMARES, que resistiu durante séculos contra a escravidão do negro, a cidade está situada na Serra da Barriga mesmo local onde surgiu o quilombo dos Palmares. É de grande valor para não somente Alagoas como também para o Brasil.
PARIPUERA
Cidade festiva com várias praias, é onde acontece o carnaval mais animado do interior de Alagoas, é bom tirar um dia para passar por aqui e ficar em um dos vários bares a beira mar, comendo uma casquinha de siri, ou uma peixada com pirão de peixe, ou então comendo lagosta que tem de monte por aqui.

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Maceió, por Resolução Régia de 09-06-1819 e por alvará de 05-07-1821, subordinado a antiga vila de Alagoas.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Alagoas, pelo alvará de 05-12-1815, desmembrado de Vila de Alagoas. Instalado em 29-12-1816.
Pelo Alvará de 05-07-1821 e por lei provincial nº 461, de 27-06-1865, é criado o distrito de Jaraguá e anexado a vila de Maceió.
Elevado à condição de cidade, sede e capital com a denominação de Maceió, pela lei ou resolução provincial nº 11, de 09-12-1839.
Pela lei estadual nº 386, de 24-05-1904, é criado o distrito de Bebedouro e anexado aomunicípio de Maceió.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 3 distritos: Maceió, Bebedouro e Jaraguá.
Pela lei estadual nº 1101, de 07-06-1927, o município de Maceió adquiriu do município de Santa Luzia o distrito de Fernão Velho.
Em divisão administrativa referente ao de 1933, o município é constituído de 5 distritos: Maceió, Bebedouro, Fernão Velho, Jaraguá e Meirim.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 3 31-XII-1937, o município aparece constituído de 8 distritos: Maceió, Bebedouro, Farol, Fernão Velho, Jaraguá, Meirim, Pajussara ePoço.
Pelo decreto-lei estadual nº 2361, de 31-03-1938, os distritos de Bebedouro, Farol, FernãoVelho, Jaraguá, Meirim, Pajussara e Poço, perderam á categoria de distrito, sendo anexados aodistrito sede de Maceió, como simples zona administrativa.
No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído dodistrito sede.
Pela lei estadual nº 1473, de 17-09-1949, são criados os distritos de Fernão Velho e Floriano Peixoto, criados com terras do sub distrito de Meirim.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Maceió, Fernão Velho e Floriano Peixoto.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VI-1995.
Em 08-01-1998, são extintos distritos de Fernão Velho e Floriano Peixoto, sendo seusterritórios anexados ao distrito sede do município de Maceió.
Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.
Fonte: biblioteca.ibge.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.