Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

domingo, 6 de julho de 2014

Ídolo do Fluminense, ex-atacante Assis morre em Curitiba

Morreu na manhã deste domingo o ex-atacante Assis, vitima de insuficiência renal. A informação foi confirmada pelo ESPN.com.br, junto ao cemitério Vila Verde, em Curitiba.
O ex-jogador, que brilhou no Fluminense na década de 1980, tinha 61 anos e marcou época ao formar o 'Casal 20' com Washington, que também morreu neste ano.
O velório será realizado na tarde deste domingo, na capela Unilutos, na rua Desembargador Benvindo Valente, 348, bairro de São Francisco, e o enterro acontecerá na segunda-feira, no cemitério Água Verde, ambos em Curitiba. Em 177 partidas pelo tricolor carioca, Assis marcou 54 gols, foi campeão brasileiro, em 1984, e tricampeão carioca, de 1983 a 1985.
A trajetória de Assis, que tem seu ápice no Rio de Janeiro, começou no interior de São Paulo e teve seu primeiro ponto de destaque no São Paulo, em 1981. No clube paulista, o atacante foi campeão paulista e vice-brasileiro naquele mesmo ano. 
Uma temporada depois, Assis encontrou pela primeira vez o parceiro que marcaria sua carreira. No Atlético-PR, deu início ao chamado "Casal 20", dupla de ataque formada ao lado de Washington. 
Em 1983, foi negociado com o Fluminense, onde viveu o melhor momento de sua carreira junto com o mesmo Washington.
Luto
Em nota oficial, o Fluminense, por meio de seu presidente, Peter Siemsen, lamentou a perda do ídolo. 
"É uma perda muito grande. Assis foi um dos maiores ídolos da história do Fluminense. Marcou uma geração. Um ídolo que tinha uma forte ligação com o clube desde sempre. Hoje é dia de reverenciá-lo por tudo que fez por nós tricolores", disse o mandatário. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.