Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Corpo de Max Nunes será enterrado nesta quinta-feira no Rio

O velório do humorista Max Nunes será realizado a partir das 8h desta quinta-feira, 12, no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro. Já o enterro será às 12h, de acordo com informações do G1.
 
Max morreu na madrugada desta quarta-feira, aos 92 anos, no Hospital San Maritano, também no Rio de Janeiro, em decorrência de uma infecção generalizada. Ele estava internado desde o dia 20 de maio.
 
O ator, roteirista e escritor produzia textos para o "Programa do Jô", da TV Globo, desde 2000, ao lado do amigo - e apresentador do programa - Jô Soares.




MAX NUNES
BIOGRAFIA DE MAX NUNES PARA O MUSEU DA TELEVISÃO BRASILEIRA
 Max Nunes nasceu no Rio de Janeiro, em 1922, no bairro de Vila Isabel.  Seu nome completo é Max Newton Figueiredo Nunes. Ele é um humorista, escritor, compositor, mas é também médico. Começou sua carreira artística ainda menino, na Rádio Guanabara, como cantor e violonista. Quando se formou em medicina, exerceu a profissão, mas nunca abandonou a arte. Redigia programas humorísticos pra a Rádio Nacional, onde era chamado pelos amigos de "O gargantinha de veludo".
Foi Max Nunes o criador do grande programa; "Balança Mas Não Cai", paradigma do humor, tanto do rádio, como da televisão. Foi ele que criou o Primo Rico e o Primo Pobre, interpretados por Paulo Gracindo e Brandão Filho, respectivamente. Criou também bordões que ficaram famosos. Max Nunes foi ainda autor de algumas obras-primas da música popular brasileira, como "Bandeira Branca" e outras. Entrou para a televisão, em 1962, criando os programas: "My Fair Show" e "Times  Square", na TV Excelsior. Em 1964  foi para a TV Globo e redigia o programa de Jô Soares, com quem se transferiu para o SBT.
Em 1996, escreveu seu primeiro livro: "Uma Pulga Na Camisola", mesmo título do programa que havia criado para a Rádio Tupi, na década de 50.  Era uma coletânea de contos, crônicas, esquetes, frases com seu humor mordaz. Contou também muitas de suas próprias aventuras, para diversão geral. Ele fez 36 revistas teatrais e , para elas, tinha que compor músicas, mas gravou apenas algumas.
Quando perguntado se gostaria de ver readaptado seu programa "Balança, Mas Não Cai", para a televisão de hoje, ele respondeu ."Não sinto entusiasmo. As piadas de hoje são todas do umbigo para baixo".
Max Nunes é muito amigo de Jô Soares e foi padrinho de dois casamentos dele. Mas já disse: "Tripadrinho eu não quero ser". Max Nunes teve um enfarte em 1996, mas já se recuperou , pois colocou cinco pontes de safena. Ele brinca, dizendo: "Eu já fui "Tombado" pela prefeitura do Rio de Janeiro." Max Nunes é considerado um dos homens mais inteligentes da televisão brasileira.
Max morreu na madrugada de 11 de junho de 2014, aos 92 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.