Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quinta-feira, 27 de março de 2014

COMISSÃO QUER LEVAR QUEIXAS DE FUNCIONÁRIOS DO COMPERJ À PETROBRAS

As reclamações de funcionários do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) sobre o desrespeito a leis trabalhistas pautaram a audiência pública da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), nesta quinta-feira (27/03). Presidente do colegiado, o deputado Paulo Ramos (PSol) disse que pretende manter um canal de discussão com os trabalhadores e com representantes das empresas que atuam dentro do complexo. “A Petrobras está se distanciando dos problemas e nós não podemos permitir isso. Ouvimos  representações importantes dos trabalhadores e vamos atuar contribuindo para que as divergências mais agudas entre esses profissionais sejam superadas”, afirmou.
 
Ramos disse, ainda, que pretende marcar outras reuniões para debater o assunto. "Vamos nos aprofundar para discutir as condições de trabalho, convidando aqui os representantes das empresas e da Petrobrás, que tem que assumir a sua responsabilidade, e as empresas têm que dar melhores condições de trabalho aos profissionais”, disse o deputado. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Comperj (Sinticom), Manoel Vaz de Lima, a Petrobras tem sido omissa com relação às reivindicações feitas pelos trabalhadores. “Ela é a contratante e precisa estar atenta ao que está acontecendo no canteiro de obras. Vivemos problemas como a falta de água, banheiros químicos sem cobertura para amenizar o calor e muitos funcionários com infecção intestinal devido à qualidade da comida oferecida”, enumerou.
 
O assessor político do Sindicato dos Petroleiros do Estado (Sindpetro), Ronaldo Moreno, endossou a fala de Manoel e responsabilizou a Petrobras pelos problemas enfrentados. “O descumprimento das leis trabalhistas existe lá dentro, ou seja, da porta do Comperj para dentro, não existe a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e a Petrobras sabe disso. As empresas foram contratadas por ela, mas ela nada faz”, lamentou Ronaldo. A deputada Janira Rocha (PSol) também participou da reunião.  
 
Texto de Vanessa Schumacker

Fernanda Galvão
Diretoria Geral de Comunicação Social 
da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.