Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

LITERATURA / Escritor alemão Günter Grass fala em aposentadoria

Nobel de Literatura de 1999, que há dois anos se envolveu em confusão com Israel, diz que idade avançada e saúde não permitem vida longa à carreira

O escritor Günter Grass, grande nome da literatura alemã contemporânea, é visto em 18 de outubro de 2013, em Lübeck
O escritor Günter Grass, grande nome da literatura alemã contemporânea, é visto em 18 de outubro de 2013, em Lübeck(Markus Scholz/AFP)
O escritor Günter Grass, grande nome da literatura alemã contemporânea, afirmou em entrevista a ser publicada nesta segunda-feira que provavelmente deixará de escrever romances devido à idade avançada. "Estou com 86 anos. Não penso que consiga ainda escrever um romance", disse o prêmio Nobel de Literatura 1999, em entrevista concedida ao jornal alemão Passauer Neue Presse, que teve um trecho divulgado neste domingo.

"Meu estado de saúde não me permite conceber projetos de cinco ou seis anos e esta seria a condição para um romance com trabalho de pesquisa", acrescentou. Autor de títulos célebres como O Tambor e A Ratazana, Grass disse que tem se dedicado ao desenho e à aquarela, depois de um período em que esteve "bloqueado por frequentes hospitalizações".
Conhecido por suas convicções políticas social-democratas, Günter Grass foi protagonista de uma controvérsia com Israel em 2012, ao publicar um poema em prosa acusando o país de ameaçar a paz mundial por querer atacar o Irã de maneira preventiva, diante da possibilidade de o país árabe dispor de armas nucleares. Na ocasião, Israel considerou lamentável o episídio e o declarou "persona non grata".
O escritor, que durante os anos sessenta e setenta insistiu em destacar o passado nazista de seu país, provocou um grande escândalo em 2006 quando revelou que na juventude integrou as Waffen SS, forças de elite de Adolf Hitler.
Isto o escritor teria revelado no livro "Descascando a Cebola", que faz parte de suas memórias.
(Com agência France-Presse)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.