Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

AMPLA ANUNCIA INVESTIMENTO DE R$ 3,5 MILHÕES EM ATENDIMENTO

Convocada para explicar os recentes blecautes em toda a região que atua, a Ampla se comprometeu com a Comissão Especial da Alerj para acompanhar as distribuidoras de energia do estado em aplicar R$ 3,5 milhões para atendimentos de emergência durante o próximo verão. A promessa foi feita pela Ampla durante audiência pública realizada nesta terça-feira (17/12).
“Por causa das chuvas, ocorreram apagões em praticamente todas as regiões do Rio onde a Ampla atua e a resposta de atendimento foi muito lenta. Soubemos de bairros que ficaram sete dias sem energia elétrica”, disse o presidente da comissão, deputado Marco Figueiredo (PROS). “A concessionária fará um acréscimo de investimento de 20% para que essa resposta seja mais rápida. Queremos que a população tenha atendimento de qualidade. A conta de luz é muito cara.”
De acordo com a Ampla, o montante prometido será aplicado de janeiro a março. Diretor técnico da empresa, Fábio Fonseca atribuiu a maior parte das dificuldades a fenômenos climáticos. “Registramos cerca de 3 mil descargas elétricas atmosféricas que atingiram nosso sistema e ventos de até 100km/h. Reconstruir esses trechos é um processo demorado”, disse ele. O diretor de relações institucionais da empresa, Guilherme Brasil, acrescentou que os reparos na rede tiveram “todos os recursos necessários”. Segundo a empresa, 1.160 equipes estiveram atuando em diferentes regiões, de 5 a 9 de dezembro. “Foram 3.400 pessoas trabalhando ininterruptamente e um gasto de quase R$ 1 milhão”, completou Fonseca.
“O problema é que o consumidor chama a equipe da Ampla e, às vezes, precisa ligar de novo e requisitar outra vistoria porque o problema que reportou não foi o que os técnicos encontraram quando chegaram lá. O cidadão não é obrigado a olhar para a rede elétrica e saber exatamente qual problema relatar”, defendeu Jânio Mendes (PDT). “Sem falar que é preciso fazer um novo protocolo a cada ligação”, acrescentou a deputada Lucinha (PSDB). “O atendimento é impessoal e o consumidor é constantemente informado de que a equipe precisará sair de Niterói para atender o chamado”.
O diretor técnico da Ampla se defendeu, mas admitiu que o atendimento é feito de maneira equivocada: “Na verdade, cada região tem a sua própria equipe emergencial. Essa informação está sendo passada de forma errada e iremos corrigi-la”. A comissão requisitou à Ampla uma cópia do relatório apresentado durante a reunião e um cronograma financeiro dos investimentos em cada região do estado. “Não há ninguém que fiscalize a Ampla e a Light. Então, cabe ao Poder Legislativo, e às pessoas, fazer isso”, disse Lucinha. O deputado Gilberto Palmares (PT) também estave presente.
(texto de Amanda Lazaroni)



Pedro Motta Lima
Diretoria de Comunicação Social da Alerj

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.