Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

ALERJ APROVA FINANCIAMENTO PARA JAGUAR LAND ROVER

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou nesta quarta-feira (18/12), em discussão única, o projeto de lei 2.668/13, que enquadra a Jaguar Land Rover no RioInvest, viabilizando o financiamento de R$ 629 milhões para a montadora através de recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico e Social (Fundes). Segundo o cronograma da empresa, as obras começarão no ano que vem e o inicio da produção em série acontecerá em 2016. O empréstimo, com prazo de 30 anos, terá 1% de juros ao ano e as parcelas liberadas pelo financiamento serão limitadas a 10% do correspondente às vendas e transferências de mercadorias. O texto estabelece ainda que o saldo da linha de crédito será atualizado pela taxa Selic.
Para o líder do Governo na Casa, deputado André Correa (PSD), o empenho do estado em criar condições para a instalação dessas grandes montadoras é o principal atrativo para os novos empreendimentos. “Cada vez que uma empresa desse porte, dessa importância, se instala no estado, fica mais fácil atrair novas. Não tenho dúvida de que o nosso esforço na atração na Nissan deu credibilidade ao Estado e foi decisivo na vinda da Jaguar”, aposta, citando a montadora japonesa que se instalou no município de Resende. O projeto será enviado ao governador Sérgio Cabral,que terá 15 dias úteis para sancionar ou vetar a proposta.
O projeto foi aprovado na forma de um substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A mais relevante inclui entre as informações que o Poder Executivo deverá remeter anualmente à Alerj as datas e valores liberados do financiamento e dos pagamentos da empresa e também a relação dos empregos diretos criados. Originalmente, o texto só previa o envio da relação de projetos sociais e culturais em beneficio da população local financiados pelo empreendimento e os valores dos impostos arrecadados diretamente. O Parlamento também dobrou o investimento da empresa em projetos sociais, culturais, ambientais, entre outros: de 0,5% para 1%. Emenda também incluiu projetos esportivos no rol de atividades financiadas.
(texto de Fernanda Porto)



Pedro Motta Lima
Diretoria de Comunicação Social da Alerj

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.