Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 22 de outubro de 2013

LIDERA RIO NOS ESPORTES CHEGA À REGIÃO SERRANA

A região Serrana do Rio se prepara para investir no esporte e fomentar a economia e o turismo das suas cidades. Secretários ligados ao setor participaram, nesta terça-feira (22/10), da segunda etapa regional do programa Lidera Rio nos Esportes, na cidade de Nova Friburgo. O programa tem como objetivo contribuir para que os municípios fluminenses aproveitem as oportunidades de negócios geradas pelos megaeventos esportivos que estão na agenda do estado. “Muitos secretários de Esporte não tem experiência de gestão pública e acabam perdendo boas oportunidades, por falta de conhecimento e tecnologia. Esse programa veio para capacitar os gestores a utilizarem recursos oferecidos em lei”, acredita o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado, deputado Paulo Melo (PMDB), que participou da primeira etapa do Lidera Rio nos Esportes.
Foram oferecidas oficinas técnicas - direcionadas aos gestores públicos para planejar e executar ações que incentivem a prática de esportes. “O programa tem conseguido um resultado 100% positivo. Muitos secretários que participaram da primeira etapa em Saquarema elogiaram e pediram para que o programa não parasse só na captação de recursos. Espero e acredito que o retorno da Região Serrana será o mesmo”, afirmou a secretária do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Rio, entidade responsável pelo evento, Geiza Rocha. O encontro é resultado de uma parceria com o Sebrae-RJ.
O Brasil vive um momento significativo para o esporte. De acordo com o consultor da Sebrae-RJ e professor de Gestão Estratégia de Esportes da FGV, Lúcio Macedo, o esporte rende para o país R$ 4,4 trilhões por ano, um valor maior que o PIB esportivo de países como Alemanha, Nova Zelândia e Estados Unidos. “O Brasil como um todo, e principalmente o Rio de Janeiro, está sendo alavancado nesta época do ano. Estamos prestes a sediar grandes eventos esportivos e os municípios do Rio precisam aprender a captar recursos para crescer junto com o país”, afirmou o professor. Lúcio ainda acrescentou que para o Brasil crescer dentro do esporte e aumentar o seu quadro de medalhas é preciso investir em profissionais com potencial. “Essa etapa de descobrir novos atletas e dar suporte cabe ao município, inicialmente. Esses futuros profissionais estão nas escolas, nas praças, nos clubes das cidades. São nesses locais que nascem novos profissionais.”, explicou o professor. O secretário municipal de Esporte de Nova Friburgo, Renato Satyro, elogiou o programa e salientou que essa medida deixa um legado intangível nos municípios. “Sabemos que o governo tem dinheiro para investir, mas precisamos saber como proceder. Conhecer o processo nos mantém estimulados a criar novos projetos em diversas áreas”, salientou.
Futebol, Ginástica e Esportes Radicais, foram listados como as atividades predominantes nas cidades da Região Serrana. Esse dado foi apresentando pela corresponsável pelo Caderno de Esportes do Estado do Rio de Janeiro, Andréa Acioli. Essa pesquisa foi realizada em 2011, pelo Caderno de Esportes com o objetivo de identificar os esportes mais praticados em 92 cidades do Rio de Janeiro e apresentar um panorama da realidade esportiva de cada cidade. “Dessa maneira fica mais fácil para o secretário perceber onde o dinheiro pode ser investido e o que falta no município. Os gestores precisam fazer planos que atendam as demandas e a realidade da população local, por isso é preciso um diagnóstico da situação. A partir desse ponto é possível formular políticas públicas apropriadas para cada local”, enfatizou Acioli.
(texto de Buanna Rosa)



Pedro Motta Lima
Diretoria de Comunicação Social da Alerj
(21) 2588-1627 / 2588-1404

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.