Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

sábado, 12 de outubro de 2013

COMISSÃO QUER REALIZAR SEMINÁRIO DE MODA EM NITERÓI

O Seminário Estadual da Moda, proposto pela Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), poderá ser realizado em Niterói. O tema foi levantado durante audiência pública conjunta das comissões de cultura da Alerj e da Câmara Municipal de Niterói, presididas, respectivamente, pelo deputado Robson Leite (PT) e pelo vereador Leonardo Giordano (PT). Robson Leite já fez um encaminhamento oficial na Casa, para que o seminário aconteça, e apoiou a ideia de realizá-lo na cidade. Políticas públicas de incentivo ao setor também foram discutidas na reunião, ocorrida nesta sexta-feira (11/08). "A educação tem tudo a ver com essa discussão. Além de formar profissionais, é preciso também reconhecer a importância do ensino superior na moda", disse o deputado.
"Percebemos que Niterói tem potencial para o segmento, mas isso não era discutido nas instituições públicas", complementou o vereador Leonardo Giordano. Uma das criadoras do Salão de Moda Bossa Nova do Rio, Eloysa Simão explicou as possibilidades que a cidade oferece: "Há um celeiro de jovens artistas, designers e estilistas que moram aqui e sentem necessidade de ir embora da cidade para poder trabalhar. Existe um mundo acadêmico muito forte em Niterói, e acredito que a viabilização do seminário seria muito benéfica."
Duas medidas públicas para serem implantadas no município foram debatidas na audiência: uma cadeira permanente de moda no Conselho de Cultura da cidade e uma Câmara Setorial, onde reuniões periódicas fossem feitas entre profissionais e representantes públicos. "É um processo árduo de reestruturação. Precisamos nos apoiar em um tripé: deve ser criada uma lei municipal de incentivo à cultura, um plano municipal e um fundo municipais de cultura", pontuou o superintendente da Secretaria de Cultura e da Fundação de Arte de Niterói, Victor De Wolf. "Nós não criamos cultura, nós fomentamos. Quem cria são os artistas, e o poder público precisa dar a eles os meios para isso", acrescentou.
"É preciso que haja mercado para essa produção. O empreendedor que queira investir em um negócio de moda precisa ser incentivado, porque nem todo mundo tem um apartamento para vender e abrir uma pequena empresa", comentou Marcelo Veloso, representante do Ministério da Cultura no Rio e Espírito Santo. Diretora do Museu da Moda, Luiza Marcier enfatizou que o tema está incluído no plano estadual. "Temos o projeto do Museu da Moda em São Cristóvão, que será o primeiro do Brasil. A inauguração será em 2016, mas já estamos fazendo o inventário", disse.
Robson Leite encerrou a audiência comentando a respeito da importância da integração entre os governos municipal, federal e estadual para incentivar o setor de moda e artes criativas em Niterói. A possibilidade de realizar o Seminário Estadual de Moda no município será discutida também com os outros membros da comissão da Alerj. "Fazemos um mapeamento de iniciativas culturais na comissão. Estamos atentos à cidade", concluiu.
(texto de Amanda Lazaroni)



Pedro Motta Lima
Diretoria de Comunicação Social da Alerj
(21) 2588-1627 / 2588-1404

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.