Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Menino de dois anos é acusado de ter matado a própria mãe com um tiro

A polícia da Flórida nos Estados Unidos está trabalhando para desvendar um crime sem precedentes. Uma criança de dois anos teria assassinado a sua própria mãe, o pai do menino foi quem deu esta versão para polícia do sul da Flórida. O pai, que ligou para o 911, disse à polícia que estava tentando tirar a arma de fogo do filho quando ele descarregava.
A mãe do menino – Julia Bennett, 33 – levou um tiro nas costas e morreu por causa do ferimento, disse a porta-voz da Polícia Tania Rues.
“O que sabemos é que, pouco depois de sete horas, recebemos uma chamada 911 de um senhor afirmando que seu filho de dois anos teria acidentalmente atirado em sua própria mãe”, disse Rues .
Rues ainda acrescentou que os investigadores vão conversar com a criança sobre o disparo, mas que devido à idade, não estão esperando muito progresso na investigação.
O pai do menino não foi identificado pela polícia. Eles disseram que ele tem cooperado totalmente com a investigação, que começou com uma chamada de 911. Na gravação uma voz de homem pode ser ouvida perguntando ao atendente o que fazer e tentando explicar o que aconteceu na realidade.
“Meu filho pegou a arma e tentei agarrá-lo”, disse o homem com a arma.”Oh Deus, eu não posso acreditar nisso”, demonstra a gravação.
Rues disse que o Ministério Público vai decidir se quer apresentar acusações. O pai da criança pode ser acusado de negligência, disse ela. Bennett e o pai do menino não foram casados e não viviam juntos no momento de sua morte, de acordo com Rues.
“Isso deve servir como um lembrete a todos os pais lá fora, para não deixar as armas de fogo acessíveis às crianças. Mesmo se você acredite que a arma não está carre. Não é seguro”, disse ela. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.