Vídeos

Notícias - Google Notícias

CINEMA / Filmow - Notícias Populares

ESTE BLOG É INDEPENDENTE - NÃO RECEBE (E NEM QUER) SUBVENÇÃO DE QUALQUER PREFEITURA, GOVERNO DE ESTADO E MUITO MENOS DO GOVERNO FEDERAL - NÃO SOMOS UMA ONG OU FUNDAÇÃO, ASSOCIAÇÃO OU CENTRO CULTURAL E TAMBÉM NÃO SOMOS FINANCIADOS POR NENHUM PARTIDO POLÍTICO OU DENOMINAÇÃO RELIGIOSA - NÃO SOMOS FINANCIADOS PELO TRÁFICO DE DROGAS E/OU MILICIANOS - O OBSERVATÓRIO COMUNITÁRIO É UMA EXTENSÃO DO CAMPINARTE DICAS E FATOS - INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS - GRATO PELA ATENÇÃO / HUAYRÃN RIBEIRO

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Conjunto habitacional para famílias de baixa renda – lugar que até o diabo faz questão de esquecer / Huayrãn Ribeiro

Se alguém chegar pra você e disser que mora num desses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda, acredite, ele está dizendo que mora numa espécie de subsolo do inferno, lugar que até o diabo faz questão de esquecer.
Esses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda são projetados pelos piores profissionais do ramo ou a coisa é feita de propósito para dificultar a vida de seus moradores – Os apartamentos ou casas são horrorosos, desconfortáveis, normalmente as paredes são geminadas expondo a todos a uma total falta de privacidade e o material usado nessas construções, com certeza, não é material de primeira e no verão o calor é insuportável.
Esses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda não são acompanhados de um projeto de manutenção e são entregues (aparentemente) com toda infra-estrutura só que com um prazo de validade bem limitado, explico: justamente pela falta de um projeto de manutenção em pouco tempo suas ruas vão ficando escuras e esburacadas, os conjuntos que são cortados por rios, por exemplo, rapidamente tem suas margens ocupadas por construções irregulares isso sem falar que são afetados (os rios) pela poluição (esgoto, lixo, etc.) e a parte mais dolorosa para as famílias é o abastecimento de água que sempre deixa a desejar.
Para quem olha de longe, esses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda são uma beleza: tudo padronizado, saneamento básico, “água”, energia elétrica, transporte, comércio, escolas, segurança, área de lazer, só que tudo funciona de maneira superficial. Tudo funciona de maneira muito precária e isso tudo com a conivência do poder público - preciso dizer mais alguma coisa?
Perfil dos moradores

Tem gente de tudo que é lugar com as mais diferentes formações e informações desse país e até de fora do Brasil. São pessoas pobres sem muita cultura, a maioria é ordeira, trabalhadora, honesta. Essas pessoas são [principalmente] dolorosamente cientes de onde estão.
Muitos estão tendo pela primeira vez a oportunidade de morar numa casa (ou apartamento) de alvenaria ou de morar pela primeira vez no asfalto (não morar no alto de um morro). No fundo essas pessoas só querem ser felizes, muitos encontraram nesses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda a sua felicidade, enquanto outros encontraram nesses mesmos conjuntos o seu inferno.
Comércio, profissionais e serviços
Quem procura se estabilizar nesses conjuntos habitacionais normalmente são comerciantes que visam única e exclusivamente o lucro fácil e recorrem a expedientes bem fora do padrão. É muito comum encontramos nesses conjuntos habitacionais comerciantes que trabalham na clandestinidade, suas lojas não tem alvará, não assinam as carteiras de seus funcionários, não emitem nota fiscal, suas mercadorias não têm procedência comprovada, muitos são proprietários, mas nada consta em seus nomes, usam os chamados laranjas.
Você deve estar curioso: mas, e a fiscalização?
Não funciona, porque é corrupta, fazem vista grossa em troca de propina.
Detalhe: em termos de aparência, as lojas comerciais desses conjuntos habitacionais ganhariam de longe o troféu BIROSCA DE OURO. São muito feias, aliás, quem dá a esses conjuntos habitacionais um caráter de favela é exatamente o comércio com as suas barracas de alvenaria – não podem ser chamadas de lojas comerciais. Como diria aquele garotinho do futebol: “é de mais para o meu visual”!
Um dos ramos mais problemáticos nesses conjuntos habitacionais são os relacionados à saúde. Consultórios dentários, consultórios médicos vira e mexe são denunciados por uma série de irregularidades: abortos clandestinos, falsos médicos, no caso das farmácias uma coisa muito séria é a livre comercialização de medicamentos que normalmente só poderiam ser vendidos com receita médica... Falo dos medicamentos com tarja vermelha, preta, etc. 
Não poderia deixar e citar (claro) a pirataria que rola a vontade e isso tudo com a conivência do poder público - preciso dizer mais alguma coisa?
Quantos aos profissionais e serviços a coisa não difere. É muito difícil você encontrar nesses conjuntos habitacionais profissionais sérios, conscientes das obrigações de seus ofícios. A falta de qualificação profissional prejudica bastante o avanço dessas comunidades. São muitos os curiosos que se metem a mecânico de automóvel, técnico de refrigeração, técnico em eletrônica, informática, eletricista, pedreiro, enfim, nesses conjuntos habitacionais até você encontrar o profissional certo vai ter que suar um bocado.
Lazer
Falar de lazer nesses conjuntos habitacionais é piada. O máximo que você encontra é uma pracinha, com uns brinquedinhos, uma quadra de futebol e mais nada.
Esses conjuntos habitacionais carecem e muito de áreas de lazer. É assustador o número de crianças nesses conjuntos que nunca foram, por exemplo, ao teatro, cinema, museu, muitas nunca foram sequer a praia.
Não estou querendo dizer que deveriam projetar esses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda com uma praia ou coisa parecida, mas alguns equipamentos culturais deveriam ser obrigatórios nesses projetos, além de quadras polivalentes e campo de futebol, teatro, cinema e uma área verde para que fosse cultivado desde a tenra infância o gosto pela preservação ambiental.
Transporte
Umas das partes mais sofridas para as pessoas que moram nesses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda é o transporte. Passagem cara, o pior tratamento possível dispensado pelas empresas de ônibus que não poupam principalmente estudantes e idosos, e isso tudo com a conivência do poder público - preciso dizer mais alguma coisa?
Religião, serviços sociais
Esses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda são uma espécie de paraíso para os oportunistas de todos os credos. O que você mais encontra nesses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda são igrejas, a maioria evangélica, cada uma com o nome mais estranho que a outra e cada qual com a sua doutrina, com a sua bíblia e com o seu deus, é o segmento mais dividido. Encontramos também igrejas católicas, centros espíritas e um monte de seitas. Em meio a essa salada temos também uma penca de ONGs, fundações, associações, centros culturais, centros sociais e seus projetos de fachada que só servem para beneficiar uma meia dúzia de picaretas travestidos de lideranças comunitárias e isso tudo com a conivência do poder público - preciso dizer mais alguma coisa?
Segurança, Drogas, prostituição, violência
É muito comum você encontrar nesses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda a presença do Estado. Normalmente faz parte do projeto a implantação de um DPO ou dentro do conjunto ou nas proximidades o que não impede (muito pelo contrário) a ação de traficantes, milicianos, prostituição de menores e [claro] muita violência, sem falar nos furtos e assaltos a mão armada.
Na verdade só quem se sente seguro para cometer seus delitos nesses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda são os vagabundos e isso tudo com a conivência do poder público - preciso dizer mais alguma coisa?

Resumo: Se alguém chegar pra você e disser que mora num desses conjuntos habitacionais para famílias de baixa renda, acredite, ele está dizendo que mora numa espécie de subsolo do inferno, lugar que até o diabo faz questão de esquecer. Preciso dizer mais alguma coisa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.